Gestão de Efluentes Industriais – O que é e como fazer?

Gestão de Efluentes Industriais – O que é e como fazer?

Cuidar dos rejeitos decorrentes de suas atividades é dever de todas as empresas. Por isso, realizar corretamente o tratamento dos efluentes precisa estar na lista de prioridades de pequenas, médias e grandes empresas. Além de ser uma obrigação, essa prática ajuda a proteger o meio ambiente, conservando os recursos naturais do nosso planeta.

Os efluentes descartados na natureza podem ser resíduos líquidos ou gasosos. Os efluentes líquidos estão no grupo dos maiores poluidores de água e, para não contaminarem o solo, a água ou o ar, precisam receber o tratamento adequado e passar por um rígido controle de qualidade.

Vantagens do tratamento de efluentes industriais

Podemos citar como vantagens da gestão de efluentes:

1. Preservação Ambiental

A preservação ambiental é o primeiro e mais importante benefício da gestão de efluentes industriais. Com essa prática, todo ecossistema ao redor da área onde a empresa está instalada fica protegida.

2. Redução de custos

Outra vantagem é a redução de custos. Ao reutilizar o produto gerado em uma outra parte do processo, evita-se não só o desperdício, mas também novos gastos.

3. Melhora na imagem da empresa

Por fim, a corporação pode reforçar o marketing verde, fortalecendo a imagem de ambientalmente responsável.

Quais são as obrigações legais?

A legislação brasileira define que as indústrias são responsáveis pelo tratamento da água e de seus efluentes, impondo padrões mínimos de descarte. Para estar regularizada, é necessário que a empresa esteja de acordo com a resolução n° 430, de 13 de maio de 2011, do CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente, na qual classifica a água em três tipos – doce, salgada e salobra -, traçando diretrizes ambientais, bem como o estabelecimento de condições e padrões para o lançamento desses efluentes.
As empresas que não respeitam a resolução são multadas e penalizadas pelos órgãos ambientais que fiscalizam o tratamento e descarte irregular dos efluentes.

Como fazer a gestão dos efluentes industriais?

Para gerir, tratar e reutilizar os efluentes industriais, as organizações precisam pensar em todos os aspectos: redução do consumo da água; necessidade de gestão, separação e tratamento dos efluentes gerados e reuso de efluentes tratados.
Muitas empresas realizam o tratamento de efluentes em estações próprias e corporações menores, na maioria das vezes, realizam o serviço através de terceiros. No tratamento próprio, o licenciamento ambiental é necessário. No caso de tratamento com terceiros é preciso fazer o monitoramento das licenças ambientais deles, pois em caso de fiscalização, a organização geradora poderá ser responsabilizada, caso o terceiro não tenha a licença adequada.

Por onde eu começo?

O planejamento da gestão e a implantação das ações devem ser realizados de acordo com as leis ambientais vigentes e, portanto, através de profissionais capacitados. O ideal é que seja feita a contratação de uma consultoria ambiental, pelo fato de atuarem especificamente na emissão de documentos de regularização ambiental, e, portanto, possuírem expertise e competências legais para realizar o processo.

A CG Ambiental é uma consultoria ambiental com ampla expertise no mercado, e já atuou na obtenção de inúmeras licenças ambientais para empresas de diferentes segmentos. Realizamos desde o planejamento até o acompanhamento e renovação. Entre em contato!