Veja porque a gestão de resíduos é ainda mais importante durante a pandemia de coronavírus
24 de junho de 2020

Veja porque a gestão de resíduos é ainda mais importante durante a pandemia de coronavírus

Por aqui nós sempre estamos falando de como é fundamental fazer a gestão adequada de resíduos para minimizar os impactos ao meio ambiente. Nessa época de pandemia do novo coronavírus (COVID-19), essa prática é vital para evitar a degradação da natureza e ao mesmo tempo combater a disseminação da doença. 

Estudos científicos mostram que a COVID-19 pode se manter nas superfícies de 2 horas a 9 dias, o que significa que todo material contaminado ou com suspeita de contaminação deve ser acondicionado da maneira correta, além de receber uma destinação adequada e segura. 

Por que fazer a gestão de resíduos durante a pandemia?

Para conter a disseminação do coronavírus, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda, além do isolamento social, alguns cuidados como a higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel, uso de máscaras e luvas descartáveis, e ainda a limpeza de superfícies com papel toalha e álcool. 

Tudo isso acaba aumentando a produção de resíduos, que podem estar contaminados, representando um risco para a saúde humana e ao meio ambiente se descartados de qualquer maneira. Por isso, mais do que nunca, é vital fazer uma gestão eficiente no manejo, armazenamento e descarte dos resíduos.

Quais negócios precisam redobrar os cuidados com a gestão de resíduos na pandemia?

No cenário da pandemia, os serviços de saúde são, sem dúvida, os grandes geradores de resíduos com a presença ou suspeita de coronavírus e, por isso, precisam seguir rígidos protocolos no acondicionamento, coleta, transporte, tratamento e disposição final dos materiais descartados.

Entretanto, alguns outros locais também apresentam resíduos potencialmente contaminados pelo vírus, como empresas de ônibus, metrô, trem, hotéis, rodoviárias, portos e aeroportos. Logo, nesse momento, eles apresentam riscos equivalentes aos resíduos de serviço de saúde e, portanto, precisam de cuidados específicos. 

Quais as recomendações para fazer a gestão de resíduos durante a COVID-19?

Os resíduos contaminados ou suspeitos de infecção pelo novo coronavírus devem ser manejados de acordo com as determinações da RDC/ANVISA nº 222/2018, que regulamenta as boas práticas de gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde. 

Confira as recomendações específicas para a gestão de resíduos em situação de pandemia por Coronavírus (COVID-19):

• Resíduos de serviços de saúde – Devem ser acondicionados em sacos vermelhos, e no fechamento, usado um lacre, ou duplo nó, para um melhor fechamento e garantia de isolamento do material dentro do saco. Ele deve ser identificado com o símbolo de substância infectante. 

• Resíduos de locais com elevada concentração de pessoas – Devem ser acondicionados da mesma maneira que os resíduos de serviços de saúde. Entretanto, precisam ser colocados em contentor com abertura não manual e com tampa. Além disso, precisam ser mantidos segregados e devem ser encaminhados para empresas de coleta de resíduos de serviços de saúde, licenciadas para esse fim, com contratação sob a responsabilidade da empresa.

• Resíduos de pacientes em isolamento domiciliar com suspeita ou confirmação de infecção por COVID-19 – Devem ser separados, colocados em sacos de lixo resistentes e descartáveis, e o fechamento com lacre ou nó quando o saco tiver até 2/3 (dois terços) de sua capacidade. O saco deve ser colocado em outro saco limpo, resistente e descartável, de modo que os resíduos fiquem acondicionados em sacos duplos e bem fechados, para assim evitar a contaminação dos coletores de lixo e do meio ambiente.  

Agora, você pode adotar essas recomendações na sua empresa ou em casa e garantir uma gestão eficiente dos resíduos, protegendo a saúde humana e o meio ambiente, mas também prevenindo a disseminação do novo coronavírus. 

Ler mais artigos